Autogestão e Poder: esquema de análise das relações de poder em organizações com características autogestionárias

Artigo apresentado no Encontro de Estudos Organizacionais – EnEO, 2008, Belo Horizonte e publicado nos Anais do EnEO 2008. Tem como objetivo apresentar uma proposta de análise das relações de poder em organizações coletivistas de trabalho, ou seja, que apresentam características predominantemente autogestionárias. A proposta elaborada é fruto de um projeto de pesquisa atualmente em andamento sobre Autogestão e Poder, cuja corrente teórica situa-se a Economia Política do Poder (FARIA, 2004). Buscou-se abordar as principais temáticas necessárias ao entendimento de como as formas de controle social e as relações de poder intervêm nos processos e relações de trabalho, na gestão e nas articulações políticoestratégicas das organizações coletivistas de trabalho. Assim, propõe-se enfrentar o desafio de compreender as possibilidades históricas de construção de um modelo alternativo de gestão, embora inserido no contexto capitalista, o que inclui uma concepção teórica que permita visualizar as relações de poder em função das características autogestionárias constituintes, e não em torno da heterogestão.

José Ricardo Vargas de Faria

Deixe uma resposta

Carregando...
Pular para a barra de ferramentas