Categorias de Exercício do Poder em Organizações Coletivistas de Trabalho

Artigo apresentado no XXXII EnANPAD, 2008, Rio de Janeiro e publicado nos Anais do XXXII EnANPAD, 2008. O objetivo deste artigo é apresentar os resultados parciais alcançados pela pesquisa “Autogestão e Poder”, no que se refere à análise das categorias de exercício de poder propostas por Faria (2004). Os dados analisados até aqui foram obtidos por meio de entrevistas com participantes de quatro organizações que desenvolvem processos autogestionários: uma cooperativa do setor de confecção situada no Rio de Janeiro, uma cooperativa de serviços técnicos de engenharia situada em São Paulo, uma fábrica recuperada do setor de metalurgia, também situada em São Paulo e uma organização não governamental situada em Curitiba. Por meio de análise de conteúdo procurou-se identificar os elementos constituintes das categorias de exercício do poder que se expressavam nas falas dos entrevistados. Estes elementos fornecem subsídios para delimitação mais precisa do fenômeno pesquisado, orientando para aprofundar o  entendimento de como as formas de controle social e as relações de poder intervêm nos  processos e relações de trabalho, na gestão e nas articulações político-estratégicas das organizações coletivistas de trabalho.

José Ricardo Vargas de Faria

Deixe uma resposta

Carregando...
Pular para a barra de ferramentas